Jô é reintegrado e Levir Culpi espera contar com atacante contra o Sport

Jô é reintegrado e Levir Culpi espera contar com atacante contra o Sport

Depois de faltar a treinos, atacante volta ao plantel depois de conversa com Alexandre Kalil e diz que tudo foi esclarecido

Estadão Conteúdo

24 de outubro de 2014 | 19h53

Afastado depois de faltar a treinos, o atacante Jô foi reintegrado ao elenco do Atlético-MG. Ainda treinando em separado, o jogador já está nos planos do técnico Levir Culpi, que pretende contar com ele para a reta final do Brasileirão. Nesta sexta-feira, o treinador disse que confia no seu centroavante.

"Ele vai ser reintegrado pelo (presidente Alexandre) Kalil, já tivemos uma conversa também e o Jô é um cara muito especial porque é muito querido no grupo e não faz mal para ninguém, faz mal para ele mesmo de vez em quando. Mas espero que ele consiga se adaptar às condições do Atlético desse momento e, principalmente, às condições do atleta profissional", disse o treinador.

Jô também concedeu entrevista coletiva nesta sexta-feira e disse que já acertou todas as suas pendências com a diretoria. Ele negou que vá sair ao final do ano e afirmou que se desculpou com os dirigentes. "Conversei com o presidente e com o (Eduardo) Maluf e foi tudo esclarecido. O presidente é meu patrão. Problemas muito difíceis, já foram resolvidos e foram esclarecidos com o presidente, e é por isso que estou de volta", disse Jô.

O centroavante também comentou as declarações do seu pai, que disse temer que a carreira do filho degringole da mesma forma que aconteceu com Adriano, outro jogador que por diversas vezes deixou de treinar e caiu na noite.

"Não dá para comparar com o Adriano. Ele tem a carreira dele e eu tenho a minha. Pai tem que se preocupar mesmo, fique até feliz com o respeito e preocupação dele. Conversei com ele, disse que iria voltar a treinar, esfriar a cabeça e focar no trabalho", garantiu.

Levir também falou sobre o tema: "Vi a preocupação do pai do Jô e do Jô também. Ele sabe o que está acontecendo e acho que o ser humano sempre merece uma chance, porque não? Estamos aqui, ao seu lado, vamos tentar ajudá-lo também e acho que ainda pode nos ajudar até o final do ano".

Tudo o que sabemos sobre:
futebolAtlético-MGBrasileirãojo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.