Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Jô promete 'fiscalizar' corintianos que falarem em título antes da hora

Atacante pede pés no chão, mas admite ansiedade com a proximidade do título

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

09 Novembro 2017 | 19h27

São oito pontos de vantagem para o segundo colocado e com possibilidade de ser campeão na quarta-feira que vem, mas alguns jogadores do Corinthians não querem nem ouvir falar sobre a conquista antecipada do título. O atacante afirmou que vai ficar atento e cobrará quem falar que a equipe já é campeão.

+ Walter tem lesão grave e Corinthians pode pedir a volta de Cássio

“A primeira coisa que eu falo é que ainda não (é campeão). Em casa, eu não deixo a euforia passar na frente. Sabemos que estamos bem próximos, mas lembro que em um momento do campeonato a vantagem nos deixou relaxados. Então qualquer um que passar por mim e dizer que é campeão eu vou ter que dar uma dura, porque o futebol nos prega surpresas”, contou o atacante.

O maior desafio para Jô, neste momento, é conseguir controlar a ansiedade e não deixar que o clima de já ganhou tome conta do ambiente da equipe. “É difícil controlar a ansiedade. A gente tem que ir aos poucos, passo a passo e muitos jogadores podem ter o primeiro título brasileiro, então controlar isso é complicado”, explicou.

Suspenso pelo STJD por um jogo, por ter dado um pontapé no zagueiro Rodrigo, da Ponte Preta, Jô não poderá atuar contra o Avaí, sábado, mas admite que não tem do que reclamar. “Fiquei aliviado. Quando erramos tem um aprendizado. Fiquei mais tranquilo por ter sido um jogo só”, contou.

+ Corinthians tem 95% de chances de ser campeão e se garante na Libertadores de 2018

O técnico Fábio Carille já avisou que em seu lugar, Kazim será o titular contra os catarinenses. O elenco alvinegro voltou de Curitiba na tarde desta quinta-feira e na sexta-feira faz o único treino antes da partida contra o Avaí. Gabriel e Jadson, que cumpriram suspensão na última rodada, estão a disposição do treinador. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.