Ennio Leanza/EFE
Ennio Leanza/EFE

Joachin Löw defende uso do árbitro de vídeo na Copa do Mundo de 2018: 'Justo'

Técnico da Alemanha espera que novidade seja adotada rapidamente no Mundial

Estadão Conteúdo

06 de dezembro de 2017 | 18h30

O técnico da Alemanha, Joachin Löw, defendeu o uso do VAR (árbitro de vídeo, na sigla em inglês) como recurso para aprimorar as arbitragens durante a Copa do Mundo de 2018, na Rússia. O treinador entende que a tecnologia é um passo positivo para o esporte.

+ Messi pede Higuaín na Copa e quer que geração deixe a seleção em caso de fracasso

+ Após sorteio dos grupos, Copa tem 1,3 milhão de pedidos de ingressos em 24 horas

"É importante dar uma chance para a nova tecnologia. Os árbitros assistentes de vídeo estão tornando o futebol mais justo", afirmou o treinador alemão em entrevista, nesta quarta-feira, ao site da Fifa após visita ao Museu Mundial do Futebol da entidade.

A seis meses do Mundial, Joachin Löw demonstrou tranquilidade ao falar sobre a proximidade da Copa na Rússia, mas revelou estar ansioso pelo início da competição. "Essas partidas são momentos especiais para mim", contou.

O treinador afirmou que não se sente estressado durante o principal torneio de seleções do mundo. Citando a experiência vivida na Copa de 2014, no Brasil, vencida pela Alemanha - depois de golear os anfitriões na semifinal por 7 a 1 e bater a Argentina na decisão por 1 a 0 -, Joachim Löw disse que se dá conta da pressão apenas após o encerramento.

"Passamos oito semanas (no Brasil) trabalhando por um objetivo. Houve grande alegria no final. Mas, depois de voltar para casa pensei: 'O que fazer agora?'. Estava acordado, à noite, e revivia parte da competição na minha cabeça", declarou o técnico.

A Alemanha foi a única seleção a obter 100% de aproveitamento nas Eliminatórias Europeias para a Copa da Rússia. Joachim Löw também comandou o renovado selecionado alemão na conquista da Copa das Confederações, disputada entre os meses de junho e julho deste ano, na Rússia - venceu o Chile na final por 1 a 0.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.