João Carlos não teme a pressão no Fla

O "desconhecido" técnico João Carlos, de 46 anos, assumiu nesta segunda-feira o comando do time do Flamengo em substituição a Carlos Alberto Torres, que pediu demissão após a derrota para o Botafogo, por 4 a 2, domingo, pelo Torneio Rio-São Paulo. "Sei a pressão que é comandar uma equipe como esta. Não se esqueçam que minha carreira começou aqui." João Carlos trabalhou no Flamengo entre os anos de 1979 e 1993. Em 1986, trocou a função de preparador-físico pela de técnico e passou atuar nas divisões de base do clube. Sua grande chance foi em 1988 e 89, quando assumiu a equipe principal do Rubro-Negro, interinamente. Depois do Flamengo, ele iniciou uma peregrinação pelo futebol árabe e japonês e pouco atuou no Brasil. Entre 1996 e 1998 foi treinador e diretor-técnico do Kashima Antlers, indicado pelo ex-jogador Zico. Em seguida, chegou a treinar a seleção brasileira sub-20, onde teve a oportunidade de trabalhar com o goleiro Júlio César, além dos zagueiros Juan e Fernando. "Conheço alguns jogadores e isso vai tornar o trabalho mais fácil, mas vou precisar muito da colaboração de todos", considerou João Carlos."Temos uma competição importante pela frente, a Libertadores, e teremos de nos dedicar ao máximo." A estréia de João Carlos no Flamengo será nesta quarta-feira contra o Once Caldas, pela Copa Libertadores da América, na Colômbia. O treinador disse ainda não saber qual equipe escalar. "Precisarei recorrer à minha comissão técnica. Depois de conversarmos, verei quais jogadores são os mais indicados para atuar", explicou o treinador, que nesta segunda-feira comandou seu primeiro treino no Rubro-Negro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.