Vitor Silva/SSPress/Botafogo
Vitor Silva/SSPress/Botafogo

João Paulo diz que Botafogo chega mais confiante para revanche contra Flamengo

Volante vê equipe da Estrela Solitária melhor desde a chegada do técnico Alberto Valentim

Estadão Conteúdo

01 Março 2018 | 13h26

O Botafogo chega embalado para o clássico contra o Flamengo no sábado, às 17 horas, no estádio do Engenhão, pela terceira rodada da Taça Rio. A confiança, segundo o capitão João Paulo, é maior do que quando o time foi derrotado para o rival por 3 a 1 na semifinal da Taça Guanabara.

+ Confira a tabela da Taça Rio

+ Rodrigo Lindoso critica regulamento do Carioca: 'Vão ter mais 15 clássicos'

+ Botafogo rejeita vingança contra o Flamengo, mas admite importância de clássico

"Acho que estamos vindo de uma crescente nesses dois últimos jogos e claro que um clássico é um jogo muito mais nervoso e difícil. Desde a chegada do Alberto (Valentim) a equipe cresceu. É um time diferente daquele primeiro jogo. A confiança está bem melhor e vamos tentar sempre colocar tudo em prática", comentou o volante, em entrevista coletiva nesta quinta-feira.

No outro duelo contra o Flamengo, além de ser eliminado do primeiro turno, o time alvinegro teve a demissão do técnico Felipe Conceição. O novo treinador, Alberto Valentim, assumiu a equipe faz duas partidas e conseguiu duas vitórias.

"O Alberto diz que o jogo começa no treinamento. Nosso foco e concentração têm que ser os mesmos no jogo e no treino. Nos dois últimos jogos, conseguimos fazer um pouco disso e ainda temos muito o que evoluir. O principal é a nossa concentração durante a semana para entrarmos para ganhar o jogo", comentou João Paulo.

O volante recebeu a braçadeira de capitão com a chegada de Valentim, mas rejeitou a denominação de líder do Botafogo. "É uma função nova. Me considero um dos líderes do grupo, aqui não temos vaidade quanto a isso", disse.

"Vários jogadores falam em campo e o capitão acaba tendo uma formalidade maior para falar com o árbitro. Sou um cara que cobra muito mais dentro de campo do que fora. Quem me conhece sabe que eu sou um cara sério", finalizou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.