Vitor Silva/Botafogo
Vitor Silva/Botafogo

João Paulo exalta volta ao Botafogo após lesão: 'Precisava de adrenalina de novo'

Meia ficou afastado por oito meses por conta de fratura na perna que sofreu ainda no Campeonato Carioca

Estadão Conteúdo

28 de novembro de 2018 | 15h46

Além da despedida do goleiro Jefferson, a partida do Botafogo contra o Paraná, na última segunda-feira, no estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro, pelo Campeonato Brasileiro, teve outro momento marcante. O meia João Paulo vestiu novamente a camisa alvinegra após oito meses de fora por conta de uma grave fratura na perna que o deixou fora de combate ainda no Campeonato Carioca.

Na vitória por 2 a 1 sobre o lanterna do Brasileirão, João Paulo entrou aos 25 minutos do segundo tempo. Com o meia em campo, o Botafogo conseguiu fazer o gol da vitória, com o atacante Eric. Aliviado com sua volta, o jogador falou sobre a sensação de missão cumprida e já projeta um 2019 bem melhor.

"Precisava sentir essa adrenalina de novo para não sair de férias e ficar mais 30 dias com isso na cabeça, além dos 15 ou 20 dias de pré-temporada. Agora estarei com a cabeça tranquila e terei que manter uma rotina de treinos na minhas férias por ter ficado oito meses parado. Aproveitar a família, mas já pensando que 2019 pode ser um bom ano", disse João Paulo.

O meia ressalta o lado psicológico para suportar tanto tempo fora de combate. "Nunca tinha encarado uma lesão séria como essa e vivia uma grande expectativa. Mas a cabeça sempre esteve no lugar e esse foi o grande ponto para eu ter feito uma grande reabilitação. Tentei me concentrar ao máximo mesmo sendo muito difícil por tudo que passei, mas estava tranquilo e bem focado. Sabia que poderia ajudar de alguma forma e naqueles momentos próximos de entrar eu fiquei concentrado no que eu poderia fazer", ressaltou.

Para a próxima temporada, João Paulo espera mais títulos, como foi o Campeonato Carioca deste ano. "Se for possível a gente vai fazer muita força. Temos um elenco qualificado e acredito que vão chegar peças novas para agregar. Temos que pensar grande, defendemos uma camisa gigante", completou.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.