Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Ivan Storti/Santos FC
Ivan Storti/Santos FC

João Paulo vai de 4ª opção a titular e tenta encerrar jejum de goleiros da base do Santos

Aos 25 anos, goleiro vem tendo de superar inatividade de três temporadas para se firmar na meta do time alvinegro

Leandro Silveira, Estadão Conteúdo

21 de agosto de 2020 | 19h56

Aos 25 anos, João Paulo vem tendo de superar uma inatividade de três temporadas para se firmar na meta do Santos e mostrar que a base do clube também revela bons goleiros. Ele iniciou a temporada 2020 como quarta opção da equipe para a posição, mas fatos em sequência o levaram a se tornar titular com Cuca no Campeonato Brasileiro a partir do duelo com o Sport, na última quinta-feira.

No começo do ano, João Paulo estava atrás de Everson, Vanderlei e Vladimir na hierarquia. Mas viu todos ficarem pelo caminho, a começar por Vanderlei, que perdeu o status de titular em 2019, com Jorge Sampaoli, e acabou se transferindo ao Grêmio.

Dono da meta do time, Everson acionou o Santos na Justiça no meio de julho, alegando atrasos salariais e falta de acordo para redução dos vencimentos durante o período de paralisação das competições. Ele ainda não conseguiu se desvincular, mas não treina ,mais no CT Rei Pelé. Vladimir, então, começou a atuar no gol. Mas se lesionou no último domingo, durante a vitória por 3 a 1 sobre o Athetico-PR, na Vila Belmiro. Foi quando surgiu a chance João Paulo.

O goleiro teve atuação segura na partida e foi escalado diante do Sport. No triunfo por 1 a 0, foi importante para levar o Santos a terminar a partida sem ser vazado, algo que não havia acontecido nos sete compromissos anteriores da equipe.

Até a sequência atual, João Paulo só havia participado de um jogo oficial pelo Santos, em julho de 2017, contra o Vasco, pelo Campeonato Brasileiro. Neste domingo, o goleiro formado na base do clube terá a chance de disputar seu primeiro clássico como profissional, diante do Palmeiras, no Morumbi.

O camisa 34 do Santos foi campeão da Copa São Paulo em 2014, sendo promovido aos profissionais em 2015. Com três defesas difíceis, se destacou contra o Sport. E agora tenta ser um goleiro da base a se tornar titular do Santos, algo que não acontece desde Rafael Cabral, campeão da Copa Libertadores em 2012.

"Venho me preparando durante muito tempo para poder viver este momento. Pude sentir o gostinho de jogar, aquela adrenalina antes de entrar em campo, e graças a Deus tudo correu da melhor forma. Agradeço muito ao Vladimir, é um cara que me ajudou muito desde que subi para o profissional, e independentemente de quem a comissão técnica escolher, tenho certeza de que fará grandes jogos e representará muito bem a camisa do Santos", disse.

Enquanto Vladimir se recupera de pancada no pé, João Paulo espera ampliar a série de atuações seguras para seguir com a confiança em alta com Cuca, que fez elogios a ele após o triunfo na Ilha do Retiro. O camisa 34 vem tendo John como reserva.

"Fico muito feliz em poder ajudar o Santos, em ter recebido a confiança do professor Cuca, da comissão técnica e de todos os companheiros. Infelizmente, o Vladimir não teve condições de atuar. Tive a oportunidade de mostrar o meu valor nesses dois jogos. Estou muito feliz com esse momento e espero viver isso mais vezes com essa camisa", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.