Alex Silva/AE
Alex Silva/AE

João Vitor e torcedor depõem; Palmeiras segura versão oficial para quinta

'João Vitor sofreu provocações, isso desencadeou bate-boca e agressões', disse o advogado

ESPN.com.br,

12 de outubro de 2011 | 08h52

SÃO PAULO - Após ser agredido por torcedores, o volante João Vitor passou o início da madrugada desta quarta-feira prestando depoimentos na 7.ª DP, no bairro da Lapa, zona oeste de São Paulo. O jogador esteve acompanhado pelo advogado do Palmeiras, André Sica. Ao contrário do prometido inicialmente, não haverá entrevista coletiva nesta quarta para explicar o ocorrido. Uma versão oficial só será dada na quinta-feira, após a partida contra o Flamengo. O motivo: preservar a imagem do atleta.

"O Palmeiras vai segurar um pouco a versão oficial porque temos um jogo muito importante e estamos focados nele. Após o jogo todo o procedimento vai ser feito, exame de corpo delito, entre outras coisas. Nesse momento, vamos manter essa conduta. Com o desenrolar das investigações, daremos maiores detalhes", afirmou André Sica ainda na 7.ª DP.

Um torcedor, identificado apenas como Wellington, também esteve no departamento de polícia para prestar queixa, alegando ter sido agredido por João Vitor. As duas versões são opostas. "O João Vitor sofreu provocações e cobranças, e isso desencadeou um bate-boca e agressões. É o que posso dizer agora", disse Sica.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirasJoão Vitoragressão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.