Joaquim Grava é absolvido por caso de doping do zagueiro corintiano Yago

Médico foi julgado por aplicar infiltração com substância ilegal

Estadão Conteúdo

11 de julho de 2016 | 21h03

O médico do Corinthians, Joaquim Grava, foi absolvido nesta segunda-feira no Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) de São Paulo do caso de doping do zagueiro Yago. Ele recebeu dois votos pela absolvição e dois pela condenação - em caso de empate, considera-se a pena menor.

Joaquim Grava foi julgado por dar a infiltração que continha a substância betametasona, utilizada para aliviar dores no joelho do defensor. Yago testou positivo na partida entre Santos e Corinthians, no dia 6 de março, pela primeira fase do Campeonato Paulista.

O jogador recebeu 30 dias de suspensão e já cumpriu a pena. Para absolver o médico, a defesa alegou que a aplicação foi intra-articular, único modo permitido para uso da substância, e conseguiu a absolvição pelo tribunal.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.