Joel arma Fluminense na retranca no ABC

Pior time do Rio no Campeonato Brasileiro, o Fluminense terá uma difícil tarefa na tentativa de se recuperar na competição: vencer nesta quinta-feira o São Caetano, às 21h30, no Anacleto Campanella. Principalmente porque o Tricolor carioca só ganhou uma partida fora de casa. Para dificultar ainda mais o objetivo carioca, o time paulista tem apenas uma derrota em seu estádio e ainda terá a estréia do técnico Nelsinho Baptista, a exemplo do Tricolor, que terá o comando pela primeira vez de Joel Santana. Além de ter que organizar a defesa do Fluminense, uma das mais vazadas do Brasileiro com 35 gols, Joel precisou se esforçar para encontrar motivação no grupo. Já são quatro derrotas consecutivas e mesmo a presença de Romário não tem servido para animar os jogadores. ?A maneira como ele (Joel) trabalha consegue motivar o grupo", disse o meia Djair, que volta ao time após se recuperar de contusão. E o treinador deve optar por um meio-de-campo marcador, confirmando a sua fama de ?retranqueiro". ?Uns encaram como retranca, outros como futebol moderno. Eu encaro como títulos", afirmou Joel. Outra característica marcante do técnico, a de conversar com os jogadores e ouvir suas opiniões, continua presente no seu dia-a-dia. Tanto que Joel faz questão de escutar os conselhos de Romário. ?Tudo que vem dele, pelo o que ele representa para o futebol brasileiro, tem que ser levado em conta."

Agencia Estado,

23 de julho de 2003 | 19h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.