Joel critica 'distúrbio individualista' do Botafogo

Joel Santana não ficou satisfeito com a vitória do Botafogo por 2 a 1 sobre o Duque de Caxias nesta quinta-feira, no Engenhão, na estreia do Campeonato Carioca. Ele reclamou da atuação de sua equipe, que saiu atrás no placar e precisou ser modificada na etapa final para virar.

AE, Agência Estado

21 de janeiro de 2011 | 08h25

O técnico comparou o início do jogo desta quinta à goleada por 5 a 0 do Botafogo sobre o Democrata, em amistoso disputado no Engenhão no último domingo, mas criticou a queda de produção do time logo a seguir.

"Jogamos muito bem uns 18 minutos. Falei: ''Que partida estamos fazendo! Está como no amistoso!''. Mas, depois da parada técnica, não sei o que aconteceu, deu um distúrbio. As peças desconectaram, cada um queria resolver individualmente. O problema era para ser resolvido em conjunto. Para piorar, tomamos o gol no final", observou.

No intervalo, o treinador sacou o zagueiro João Filipe e o ala esquerdo Gabriel para as entradas do meia Bruno e do atacante Alex. "Tive que expor, como fizemos no treino. Sacrifiquei o garoto, Guilherme, que foi bem, e fiz as mexidas. O time ganhou em dinâmica, passou a ter a bola", observou Joel.

O Botafogo volta a campo no domingo, contra a Cabofriense, em Macaé, pela segunda rodada do Grupo B da Taça Guanabara.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBotafogoJoel Santana

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.