Joel justifica treinos fechados e deixa surpresa no ar

O técnico Joel Santana fechou boa parte dos treinamentos do Cruzeiro nesta semana, na véspera do clássico contra o Atlético-MG, domingo, na Arena do Jacaré, pela última rodada do primeiro turno do Brasileirão. A intenção, segundo ele, não era esconder algo da imprensa especificamente. Ele desejava treinar jogadas que podem decidir o dérbi mineiro para o time celeste. O treinador deixou no ar, porém, a possibilidade de alterações na equipe.

AE, Agência Estado

26 de agosto de 2011 | 14h58

"Se vai ter surpresa ou não eu não sei. Só sei que nós estamos prontos. Os treinamentos que foram feitos (fechados) é porque hoje, em cinco minutos, o Brasil todo sabe o que está acontecendo. Às vezes você tem uma jogada com uma jogada de bola parada. Coisa que é difícil acontecer porque com as filmagens e com aquilo tudo que vocês (jornalistas) colocam, o treinador de lá fica preparado.", disse Joel.

Frente ao Atlético-MG esses lances "secretos" fazem mais sentido. Do outro lado está o técnico Cuca, profundo conhecedor de cada nuance da equipe celeste, uma vez que treinou o Cruzeiro até poucos meses atrás. Joel lembra que os treinadores adversários sempre estão em busca de informações.

"Quando não é o treinador são os auxiliares que estão caçando algum tipo de noticia. É por isso que alguns tipos de trabalho a gente procura fazer entre nós, para ver se pelo menos na hora do jogo o treinador já não sabe tudo o que está acontecendo", explicou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.