Joel Santana enaltece o clássico, mas deve escalar reservas

'Estamos defendendo uma invencibilidade e uma liderança. Vamos para ganhar', promete o treinador

Agência Estado

14 de março de 2008 | 18h51

No discurso, o técnico Joel Santana tenta valorizar o clássico deste domingo contra o Botafogo, válido pela quarta rodada da Taça Rio (segundo turno do Campeonato Carioca). "Todo jogo é importante, principalmente um clássico. Estamos defendendo uma invencibilidade e uma liderança. Vamos para ganhar", promete o treinador. Na prática, porém, a realidade é outra. Todos os corações e mentes rubro-negros estão voltados para a partida de quarta-feira, contra o Nacional, pela Libertadores. Outro resultado que não a vitória pode selar uma eliminação prematura da competição. Por isso, Joel já definiu a escalação de uma equipe quase reserva no domingo. Os únicos titulares em campo serão o goleiro Bruno, o lateral Leonardo Moura e o meia Toró, os dois últimos suspensos para o confronto com os uruguaios - foram expulsos na derrota por 3 a 0, em Montevidéu, na semana passada. "É um jogo muito importante para atletas como Renato Augusto, Leonardo (zagueiro) e Gávilan, que precisam ganhar confiança e ritmo de jogo", comenta o técnico rubro-negro. Também em campo estarão Jônatas e Obina, jogadores utilizados com freqüência por Joel. Portanto, o Botafogo pode esperar parada dura no domingo. "Uma vitória nos dará mais confiança para o jogo com o Nacional", diz Joel. Como se vê, na Gávea, os olhos estão focalizados na América.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.