Joel segue em situação delicada no Guarani

A cada jogo no comando do Guarani, o técnico Joel Santana disputa uma decisão. Apesar de ter conseguido a classificação à próxima fase da Copa do Brasil, ele continua bastante pressionado pelos maus resultados dos últimos jogos, correndo risco de demissão. Seu novo desafio será contra o Santos, domingo à tarde, em Campinas.Os empates contra o União São João (1 a 1), justamente o pior time do Campeonato Paulista, e com o semi-profissional União Cacoalense (0 a 0), de Rondônia, pela Copa do Brasil, só aumentaram a pressão sobre Joel Santana.A diretoria do Guarani quer evitar uma decisão precipitada. Mas uma derrota para o Santos, domingo, em Campinas, pode ser a gota d´água para Joel Santana. Tanto que, nesta quinta-feira, novamente o nome do técnico Lori Sandri, atualmente no Internacional, voltou a ser comentado nos corredores do Brinco de Ouro. Tite, que passou pelo Guarani como jogador na década de 80, também é outro nome bastante lembrado.Há duas semanas, o Guarani chegou a entrar em contato com Lori Sandri, que estava muito perto de ser demitido no Internacional. Mas, depois disso, ele conseguiu uma seqüência de bom resultados no clube gaúcho.Para o jogo contra o Santos, o Guarani pode voltar a atuar no 4-4-2. "O time não venceu, mas jogou bem", afirmou Joel Santana, avaliando o empate sem gols em casa contra o desconhecido time de Rondônia, o União Cacoalense.

Agencia Estado,

04 de março de 2004 | 17h23

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.