Rubens Chiri/Divulgação
Rubens Chiri/Divulgação

Jogada e assistência marcam reação do lateral Régis no São Paulo

Após ter contrato suspenso e ter de resolver problemas pessoais, jogador se destaca em empate com o Fluminense

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

03 Setembro 2018 | 05h00

O gol do empate com o Fluminense, tido como salvador pelo São Paulo neste domingo, em jogo pelo Campeonato Brasileiro, coroou a reviravolta do lateral-direito Régis. O autor da assistência decisiva para Tréllez fez apenas sua segunda partida depois de passar dois meses longe do futebol e com contrato suspenso enquanto resolvia problemas pessoais.

No lance aos 26 minutos do segundo tempo o lateral demonstrou técnica e persistência. Régis havia acabado de entrar, deu um chapéu em Ayrton Lucas e logo depois, perdeu para a bola para o jogador do Fluminense. No entanto o são-paulino insistiu, roubou a bola e cruzou para o colega Tréllez desviar de cabeça.

Régis chegou ao São Paulo em março após se destacar no Campeonato Paulista pelo São Bento. O jogador fez dez partidas até se afastar para resolver problemas particulares. O retorno dele foi contra o Ceará, no domingo passado, quando também entrou no segundo tempo. "É importantíssima essa volta, com assistência para chegar ao empate. Estamos felizes. Ele está junto e de volta para ajudar ao time", elogiou o técnico Diego Aguirre.

Apesar da boa atuação e da procura dos jornalistas, Régis não quis dar entrevista. Na saída do vestiário ele recusou o contato e deixou o estádio. Curiosamente, antes de ser contratado pelo São Paulo, o lateral era um algoz da equipe na época de São Bento. Em 2016 e 2017, fez gol contra o time do Morumbi, e neste ano, deu assistência.

O autor do gol são-paulino também celebrou uma recompensa. O colombiano recusou na última semana uma proposta para ser emprestado ao Granada, da Espanha. "Quero continuar no São Paulo e brigar por títulos", explicou.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.