Jose Romero/AFP
Jose Romero/AFP

Jogador argentino é condenado a seis anos e meio de prisão por abuso sexual

Alexis Zárate atua no Temperley, da primeira divisão, e seguirá em liberdade até julgamento em instâncias superiores

O Estado de S.Paulo

18 de setembro de 2017 | 18h18

O jogador Alexis Zárate foi condenado nesta segunda-feira a seis anos e meio de prisão por abuso sexual. A Justiça argentina confirmou o veredicto do lateral de 23 anos, que atua no Temperley, da primeira divisão do país. No entanto, ele seguirá em liberdade enquanto o caso é julgado em instâncias superiores.

Zárate pegou a pena mínima prevista no código penal argentino para casos de "abuso com acesso carnal". O crime foi cometido em 2014 e a vítima é Giuliana Peralta, que tem a mesma idade do jogador. O tribunal considerou que a condenação não deveria ser imediata, o que permitirá que ele fique em liberdade até que a corte superior dê o seu parecer.

"Eu fiquei três anos e meio 'presa', enquanto ele estava em liberdade. E vai seguir livre! Espero que haja justiça. Por mim e por todas as garotas que possam chegar a passar pela mesma situação", disse Peralta, visivelmente emocionada, após escutar a sentença.

Em 2014, Peralta se relacionava com outro jogador, Martín Benítez, que na época atuava com Zárate no Independiente. Em uma certa data, o casal passou a noite na casa do lateral. Quando já estava dormindo, Peralta foi surpreendida por Zárate e acordou com o jogador sobre ela.

De acordo com a vítima, Benítez nada fez para defendê-la. Pelo contrário, de acordo com Peralta, o jogador tentou convencê-la de acobertar o caso para não prejudicar Zárate. Por isso, a advogada de Peralta, Raquel Hermida Leyenda, já avisou que agora entrará com processo também contra Benítez.

Zárate argumentou que teve relações consentidas com a mulher e manteve sua versão nesta segunda-feira. "Vamos seguir, esperar como tudo isso vai seguir. Mas desde o primeiro dia estive tranquilo e sempre confiei em deus, que vai me livrar de tudo. Ela mentiu em tudo. Sei que deus é justo e a verdade vai aparecer."

De 2014 para cá, Zárate perdeu espaço no Independiente e foi emprestado ao Temperley, onde está liberado para atuar após a decisão do tribunal nesta segunda. "A carreira esportiva do Zárate já está encerrada. Em nenhum país do mundo vão aceitar um jogador de futebol condenado por abuso sexual", afirmou Leyenda.

Tudo o que sabemos sobre:
futebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.