ROBERT MORA/MAJOR LEAGUE SOCCER
ROBERT MORA/MAJOR LEAGUE SOCCER

Jogador da MLS vence câncer e reencontra adversário que o visitou durante tratamento há 12 anos

Estreando na liga americana, Chris Hegardt, de 20 anos, trocou camisas com o veterano Sacha Klejstan ao fim do confronto entre LA Galaxy e Charlotte FC

Redação, O Estado de S.Paulo

07 de março de 2022 | 13h51

Um momento único marcou a segunda rodada da Major League Soccer. LA Galaxy e Charlotte FC se enfrentariam em um jogo com poucos atrativos, mas um reencontro entre atletas das equipes tornou o fim da partida especial. Ao fim da partida, o meio-campista e estreante Chris Hegardt, de 20 anos, trocou de uniforme com o veterano Sacha Kljestan, que 12 anos atrás o visitou no hospital enquanto o jovem passava por tratamento contra um câncer de fígado.

Com oito anos, Chris descobriu a presença do tumor em seu organismo após sofrer uma bolada durante uma partida de futebol. Enquanto estava internado em um hospital de Los Angeles, Kljestan, então jogador do Chivas USA, presenteou o jovem com uma camisa autografada. O momento foi registrado à época.

Chris venceu o câncer em 2011, se tornou jogador profissional e 11 anos depois realizou sua estreia na MLS. Nesse sábado, 5, os dois atletas se reencontraram, dessa vez nos gramados.

Apesar da derrota do Charlotte por 1 a 0, em sua partida de estreia em casa, o momento simbolizou uma vitória pessoal e profissional de Chris. "Eu lembro de algumas partes (da visita). Eu era muito jovem, mas ele me deu uma camisa autografada, que está emoldurada na parede da minha casa. Foi realmente legal jogar contra ele. Conversamos um pouco após o jogo e ele me deu alguns conselhos, continuar trabalhando e saber que haverá alguns obstáculos no caminho. Você precisa manter uma mentalidade positiva e seguir adiante. É assim que eu vejo, como uma motivação para seguir adiante", afirmou o jovem atleta.

Já para Kljestan, antes mesmo do jogo, o jogador esperava ansiosamente pelo reencontro. Nas redes sociais, brincou que "esperava que Chris fosse quem o presenteasse com a camisa dessa vez". Ambos começaram a partida no banco de reservas, mas conseguiram dividir minutos em campo até o final da partida.

"Tudo isso é uma loucura. Você visita crianças em hospitais algumas vezes, e então não tem mais notícias delas, ou tem as piores notícias. Não me custou nada ser gentil com ele e sua família naquele dia, e se eu pude dar a ele ao menos um por cento de esperança ou mesmo fazê-lo sorrir um pouco, já valeu a pena", afirmou o emio-campista de 36 anos.

O encontro foi registrado pelas redes sociais da MLS e dos clubes. O "Children's Hospital" de Los Angeles também celebrou o momento. "Os muitos atletas que têm visitado nossos pacientes deixam uma grande impressão nas crianças, muitas vezes conseguindo impactá-las assim. Obrigado Sacha Kljestan e LA Galaxy por fazerem a diferença e darem esperança a crianças doentes", agradeceu o hospital em seu Twitter.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.