Jogador de futebol morre com suspeita de malária em SP

Claudiney Ramos atuou por times como Guarani, Santo André e Paulista

JOSÉ MARIA TOMAZELA, Agência Estado

08 de julho de 2013 | 13h52

SOROCABA - O volante Claudiney Ramos, conhecido como Rincón, morreu na madrugada desta segunda-feira em Sorocaba, no interior de São Paulo, onde estava internado desde sábado. A causa da morte pode ter sido malária. O jogador tinha 33 anos e estava atuando pelo Avenida, clube de Santa Cruz do Sul que disputa a segunda divisão do futebol gaúcho. Brasileiro naturalizado guinéu-equatoriano, ele jogava também pela seleção do país africano.

Rincón foi destaque nos meios esportivos em março, ao marcar aos 43 minutos do segundo tempo o gol da vitória da Guiné Equatorial sobre a seleção de Cabo Verde pelo placar de 4 a 3. O jogo era válido pelas Eliminatórias Africanas para a Copa do Mundo de 2014.

No mês passado, Rincón - o apelido deve-se à semelhança com o ex-jogador colombiano Freddy Rincón - permaneceu três semanas na África com a seleção da Guiné Equatorial e pode ter contraído a doença naquele país. Na semana passada, de volta a Santa Cruz do Sul, desligou-se do clube e disse que viajaria para Sorocaba para "fugir do frio".

Ele foi internado no sábado com sintomas da malária africana e não se recuperou. O volante, natural de Porecatu, no Paraná, passou por vários clubes brasileiros. Em São Paulo, atuou por Guarani, Santo André e Paulista. Entre 2006 e 2008, defendeu também o São Bento, em Sorocaba.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolmalária

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.