Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
NORBERTO DUARTE / AFP
NORBERTO DUARTE / AFP

Jogador de time do Paraguai homenageia Maradona com mural de nove metros

Imagem na parte externa na residência de ‘Pitito’ Rodríguez, meia do River Plate-PAR, atrai curiosos em Assunção

Redação, AFP

15 de julho de 2021 | 21h58

Carlos Rodríguez, meia do River Plate do Paraguai, homenageou Diego Maradona com um mural de nove metros na parede externa da própria casa, no bairro de La Concordia, próximo a Assunção. A imagem gigante tem atraído curiosos, que se aglomeram para tirar fotos com o retrato. 

A colorida arte idealizada por 'Pitito', como também é conhecido Rodríguez, mostra Maradona com a camisa 10 da seleção argentina ao lado do jogador. Ex-estudante de arquitetura, o fã do "Pibe de Oro" dedica seu tempo livre à tatuagem. 

O esboço foi desenhado por ele mesmo, enquanto a pintura foi obra de seu amigo argentino apelidado de Mali. A imagem pode ser visualizada a mais de 200 metros de distância.

“O Maradona é o maior expoente do futebol mundial. Virei um jogador de futebol com os vídeos dos dribles dele", disse Pitito. "Me criticaram muito por esse mural, mas ninguém tira o prazer de tê-lo em minha casa", completou. 

Rodríguez disse que conheceu Maradona na cidade argentina de La Plata após um treino em 2019 graças às profissões do meio-campista paraguaio Víctor Ayala, do Gimnasia y Esgrima, clube do qual o craque argentino era treinador.

“No caminho para o vestiário dei a ele uma garrafa térmica de tereré (infusão) com a frase: 'Ñandeyara Po' (A Mão de Deus, na língua guarani). Ele me perguntou o que eu queria dizer e eu traduzi em espanhol e ele gostou."

Maradona morreu em 25 de novembro de 2020 aos 60 anos. Desde então, recebeu inúmeras homenagens, oficiais e espontâneas, em todo o mundo.

Como capitão, ele levou a seleção argentina à vitória na Copa do Mundo de 1986 no México. Sua carreira como jogador de futebol começou em Buenos Aires, no clube Argentinos Juniors. Ele também jogou pelo Boca Juniors, Barça, Napoli, Sevilla e Newell's Old Boys.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.