Jogador deve ser libertado à tarde

O zagueiro argentino Leandro Desábato - preso desde a noite de quarta-feira acusado de racismo contra o atacante Grafite do São Paulo - não deverá ser libertado antes das 15 horas desta sexta-feira. Apesar de o juiz já ter estipulado a fiança - de R$ 10 mil - os advogados do jogador não conseguiram juntar o dinheiro antes do horário de fechamento dos bancos. Com isso, o pagamento só será feito a partir do meio da manhã de hoje. O documento deverá seguir então para o 13º Distrito Policial, no bairro da Casa Verde, zona norte de São Paulo, para onde o atleta foi transferido no início da noite de ontem. Com a fiança paga, Desábato deverá ir até o fórum para assinar uma série de documentos e só depois disso receber a autorização para sair. Apesar de não ter diploma universitário, Desábato foi colocado numa cela especial por motivo de segurança. De acordo com a polícia, ele passou a noite numa cela individual, com banheiro e colchão, mas se mostrou abatido e teria chorado diversas vezes durante a noite.Desábato foi indiciado pelo crime de injúria depois após ter ofendido Grafite durante a partida São Paulo x Quilmes, quarta-feira, no Morumbi, pela Libertadores da América.Grafite disse que aceita um eventual pedido de desculpas de Desábato, mas garantiu que não pretende retirar a queixa contra ele.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.