Andre Penner/AP
Andre Penner/AP

Jogador do Cerro Porteño elogia árbitro: 'Expulsar Felipe Melo não é fácil'

Adversário do Palmeiras exalta coragem em dar cartão vermelho e diz que decisão mudou completamente o jogo

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

31 Agosto 2018 | 05h00

O Cerro Porteño deixou o Allianz Parque orgulhoso nesta quinta-feira. Mesmo eliminado da Copa Libertadores pelo Palmeiras, o time se disse feliz pela vitória por 1 a 0 e na saída do estádio repercutiu bastante a expulsão de Felipe Melo, logo aos três minutos. Para o meia Marcelo Palau, inclusive, o árbitro argentino German Delfino foi bastante corajoso ao dar o cartão vermelho direto.

"Ter de expulsar um jogador com a trajetória e a fama de Felipe Melo antes dos cinco minutos não é fácil. Era um jogo difícil de conduzir. O Palmeiras tentou jogar da forma que podia. Se não com a bola, com a experiência", disse o uruguaio de 33 anos, que passou no futebol brasileiro pelo Atlético-PR. "Foi um jogo atípico. A expulsão nos ajudou a lutar pelo nosso objetivo", acrescentou.

O Cerro Porteño está eliminado nas oitavas de final da Libertadores pois na ida, em Assunção, havia perdido por 2 a 0. A equipe bateu o Palmeiras por 1 a 0 com gol do lateral-esquerdo Arzamendia no segundo tempo e ficou frustrada por ter chegado perto de atingir o placar necessário para levar ao menos a decisão para os pênaltis. "Estivemos na porta da classificação. Vamos embora pelo menos com a sensação de ter feito um bom jogo", disse Palau.

O técnico do Cerro, o espanhol Fernando Jubero, elogiou a atuação da equipe e esclareceu o estado de saúde do meia Rodrigo Rojas. O jogador paraguaio deixou o estádio de ambulância e desacordado depois de uma disputa com Borja. "Parece que ele está estável, está melhor. Foi um susto. No campo ele estava desmaiado. Mas pelo menos por isso já estamos mais tranquilos", comentou.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.