Jogador do Equador tenta fugir da polícia em ambulância durante partida

Enner Valencia deve pensão alimentícia e estava sendo procurado pelas autoridades

O Estado de S. Paulo

07 Outubro 2016 | 00h34

Enner Valencia tentou escapar da polícia, mas não conseguiu. O jogador da seleção do Equador estava sendo procurado por dever pensão à filha de cinco anos. Após conseguir escapar nesta terça-feira (antes do treino da equipe, com ajuda de alguns companheiros) e antes da partida contra o Chile (válido pelas Eliminatórias da Copa do Mundo 2018), o atleta aparentemente simulou uma contusão para deixar o estádio Olímpico Atahualpa de ambulância antes do término do jogo. Mas o "truque" aparentemente não funcionou. Um vídeo gravado das arquibancadas mostra os policiais correndo atrás do carrinho que tirava Valência de campo. Confira:

 

O lance curioso aconteceu por volta dos 35 minutos do segundo tempo da partida entre Equador e Chile, onde os donos da casa venceram por 3 a 0.  Para a sorte do jogador, a ordem de prisão acabou sendo revogada. Mesmo assim o "Superman" (como é conhecido) foi escoltado pela polícia até uma clínica. 

"A juíza da Unidade Judicial Norte da Criança e da Adolescência, Martha Guerrero, revogou a decisão que pesava sobre Enner Valencia, com base na defesa apresentada por seu advogado, Juan Carlos Carmigniani, ficando sem efeito a ordem de detenção emitida contra ele", anunciou Vargas em sua conta no Twitter.  Já a Federação Equatoriana de Futebol (FEF), garantiu que Valencia terá toda assessoria legal para poder viajar até La Paz e encarar a Bolívia, na próxima rodada das Eliminatórias.

Segundo o jornal equatoriano "El Universo", a dívida do atleta do Everton seria de US$ 17.134,15 (cerca de R$ 54 mil). Valência poderia ser preso por até 30 dias caso não quitasse o valor. 

Mais conteúdo sobre:
Equador Chile Copa do Mundo Everton

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.