Jogador do Goiás tem pena por colocar mão na bola reduzida de 12 para 1 jogo

Menos de uma semana depois de impor uma pouco usual suspensão de 12 jogos ao atacante Bruno Henrique por ter colocado a mão na bola, o Tribunal de Justiça Desportiva de Goiás (TJD-GO) voltou atrás. Nesta quinta-feira, o órgão julgou recurso interpelado pelo Goiás e reduziu a punição para apenas uma partida.

Estadão Conteúdo

23 de abril de 2015 | 20h24

No dia 25 de março, Bruno Henrique marcou o gol que garantiu o empate por 1 a 1 diante da Aparecidense, na Serrinha, pelo Estadual. No lance, o atacante recebeu lançamento dentro da área e usou o braço direito para dominar tirando do goleiro, antes de tocar para a rede. O lance não foi visto pelo árbitro André Luiz Castro, que o validou, mas gerou o julgamento da última sexta-feira, que resultou na dura punição.

O artigo pelo qual o atacante foi julgado diz respeito a "atuar de forma contrária à ética desportiva, com o fim de influenciar o resultado de partida". Condenado com base no primeiro parágrafo do item, Bruno Henrique poderia pegar de 12 a 20 jogos de suspensão.

Na nova sentença, não apenas a punição esportiva foi reduzida, como também a financeira. A multa, que era de R$ 10 mil, caiu para R$ 2 mil. Como já cumpriu o jogo de suspensão, Bruno Henrique está disponível para a primeira partida da final do Campeonato Goiano, domingo, às 16h, contra a Aparecidense, no estádio Aníbal Batista de Toledo, em Ararecida de Goiânia.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolGoiásCampeonato Goiano

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.