Reuters
Reuters

Jogador do Liverpool fica preso na Guiné após país sofrer golpe de estado

Meia Naby Keita está no país natal para jogo contra o Marrocos pelas Eliminatórias da Copa. Partida foi adiada pela Fifa

Redação, O Estado de S.Paulo

07 de setembro de 2021 | 15h28

O meio-campo Naby Keita, do Liverpool, ficou preso na Guiné após o país sofrer um golpe de estado. O jogador de 26 anos estava no país natal para a partida da seleção guineense contra o Marrocos, pelas Eliminatórias Africanas da Copa do Mundo. Nesta segunda-feira, o clube inglês informou que o atleta está "são e salvo". 

Um porta-voz do Liverpool garantiu que o clube está em "contato permanente" com Keita e que tem mantido "comunicações regulares" com os responsáveis da seleção africana. "Estamos satisfeitos porque está em boas condições e seguro", disse o porta-voz à agência britânica PA

No domingo, um grupo insurgente de militares depôs o presidente Alpha Condé, de 83 anos. Depois de horas de tiroteios e distúrbios pelo país, o jogo marcado para segunda-feira contra Marrocos foi adiado. 

A Fifa emitiu um comunicado informando que o adiamento do jogo visava "a segurança dos jogadores e para a protecção de todos". Uma nova data da reunião será anunciada nos próximos dias.

A seleção do Marrocos conseguiu deixar o país ainda no domingo com a ajuda do Rei Mohamed Makrouf. Achraf Hakimicontratado nesta temporada pelo Paris Saint-Germain por 60 milhões de euros (cerca de R$ 370 milhões), e zagueiro Florentin Pogba, irmão mais velho do volante do Manchester United, fazem parte do time marroquino

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.