Alberto Lingria/Reuters
Alberto Lingria/Reuters

Jogador do Napoli rebate ofensas racistas: 'Tenho orgulho da cor da minha pele'

Koulibaly foi alvo de gritos preconceituosos e acabou expulso aos 36 minutos do segundo tempo; CR7 se solidarizou

Redação, Estadão Conteúdo

27 de dezembro de 2018 | 10h17

Alvo de ofensas racistas na partida do Napoli contra a Inter de Milão, o zagueiro senegalês Kalidou Koulibaly fez um desabafo nas redes sociais. O jogador da equipe de Nápoles lamentou a derrota e sua expulsão de campo e fez questão de rebater os atos racistas.

"Lamento a derrota e também por ter abandonado meus companheiros em campo. Mas tenho orgulho da cor da minha pele. De ser francês, senegalês, napolitano: homem", declarou o defensor, em sua conta no Twitter. Koulibaly é nascido na França, mas tem ascendência senegalesa.

Ele foi alvo de gritos racistas desde o primeiro tempo. Torcedores imitavam um macaco toda vez que o defensor tocava na bola. "Pedimos três vezes a suspensão da partida. Houve três anúncios (no sistema de som) no estádio. Mas a partida continuou", reclamou o técnico Carlo Ancelotti em entrevista à TV Sky.

Nervoso, o zagueiro do Napoli foi expulso aos 36 minutos do segundo tempo. No lance, ele fez falta em Politano e recebeu o cartão amarelo. Na sequência, começou a bater palmas para o árbitro, que entendeu o gesto como uma ironia e então mostrou o vermelho direto.

"O jogador (Koulibaly) estava nervoso, seu humor não era o melhor. É um jogador muito correto e muito profissional. Não é algo dele, mas estava agitado, nervoso. Isso não é bom para nós e para o futebol italiano", afirmou Ancelotti.

Nas redes sociais, o zagueiro ganhou o apoio do rival Cristiano Ronaldo, atacante da Juventus. "No mundo e no futebol eu sempre quero educação e respeito. Não ao racismo e a qualquer ofensa e discriminação", registrou o craque português.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Nel mondo e nel calcio Ci vorreberro sempre educazione e rispetto. No al razzismo e a qualunque offesa e discrimination!!!

Uma publicação compartilhada por Cristiano Ronaldo (@cristiano) em

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.