Juan Barreto / AFP
Juan Barreto / AFP

Jogador do Panamá vê Inglaterra favorita, mas diz: 'Dinheiro não entra em campo'

Principal preocupação da seleção panamenha é parar Harry Kane na próxima partida

Estadão Conteúdo

21 Junho 2018 | 11h22

Em sua primeira Copa do Mundo, o Panamá não encontrou vida fácil na estreia e foi derrotado por 3 a 0 pela forte Bélgica. Na segunda rodada, novo desafio complicado pelo Grupo G, desta vez diante da Inglaterra, domingo, em Nijni Novgorod. E por mais que admitam o favoritismo do adversário, os jogadores panamenhos confiam na possibilidade de uma surpresa.

+ Panamá tem 'competição sadia' por titularidade contra Inglaterra

+ Dele Alli fica fora de treino e segue como dúvida na seleção inglesa

"No primeiro jogo, também estávamos jogando contra uma seleção que é uma potência, então, mais do que tudo, o trabalho que a gente pode mostrar é o que vale", declarou o lateral Luis Ovalle em entrevista coletiva nesta quinta-feira. "O dinheiro não entra no campo de jogo."

A seleção panamenha é uma das surpresas neste Mundial e garantiu vaga nas Eliminatórias da Concacaf, superando, por exemplo, os Estados Unidos, mesmo com jogadores de pouco impacto no mundo do futebol. Diante da Inglaterra, vai encarar nomes como Sterling e Harry Kane, que ganham milhões de libras no futebol nacional.

"É normal que, por sermos estreantes, nos olhem assim, com desconfiança. Mas acredito que os milhões (de libras) não jogam, somos 11 contra 11. Podemos ver também que o Panamá teve um bom comportamento em sua primeira partida, independentemente do resultado", considerou Ovalle.

 

Se confiança não falta aos jogadores panamenhos, eles próprios fazem questão de alertar: se quiserem vencer a Inglaterra, terão que parar Harry Kane. O artilheiro do Tottenham decidiu a vitória de sua seleção sobre a Tunísia na estreia do Mundial, por 2 a 1, ao marcar os dois gols, sendo o segundo já nos acréscimos do segundo tempo.

"Harry Kane é um bom jogador e que está jogando seu primeiro Mundial, como a gente. A Inglaterra é uma seleção com história, bons jogadores, mas tem atletas muito jovens, que também estão estreando em Mundiais", apontou o atacante Luis Tejada.

Depois de encarar a Inglaterra, o Panamá encerra sua participação na primeira fase da Copa do Mundo diante da Tunísia, quinta-feira que vem, em Saransk.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.