Gustavo Amorim/Paulista
Gustavo Amorim/Paulista

Jogador do Paulista de Jundiaí revela que apostador ofereceu R$ 5 mil para marcar gol contra

Magno Dourado fez Boletim de Ocorrência e foi retirado de jogo contra o Desportivo Brasil nesta sexta-feira

Redação, O Estado de S.Paulo

25 de setembro de 2020 | 22h59

A manipulação de resultados tem sido uma preocupação a mais no futebol paulista. O meio-campista Magno Dourado, do Paulista de Jundiaí, denunciou ter sido aliciado pelas redes sociais e teria recebido uma oferta de R$ 5 mil para marcar um gol contra na partida que foi realizada na tarde desta sexta-feira. O time de Jundiaí venceu o Desportivo Brasil por 3 a 2, na cidade de Porto Feliz.

O jogador de 24 anos disse aos dirigentes do clube que recebeu uma proposta de um apostador e foi orientado a fazer um Boletim de Ocorrência (BO) numa delegacia da cidade, a 4º DP de Jundiaí. Além disso, para ser preservado, ele não participou do jogo.

Magno explicou que foi localizado pelo Instagram e que depois recebeu uma ligação pelo Whatsapp com a proposta. "Esta pessoa me ligou e já de imediato veio com as palavras que queria ganhar dinheiro e, se eu também desejava, e como era a diretoria. Aí pedi a minha esposa para gravar. A gente sabe que isso ocorre no futebol, mas nunca imaginei que fosse acontecer comigo", explicou o jogador à Rádio Difusora 810 AM.

Depois ele deu mais detalhes, inclusive com o pedido para combinar o resultado e detalhes com mais seis jogadores. "O cara fez a oferta de R$ 5 mil e perguntou se poderia conversar com mais seis atletas do time, pois com sete jogadores o time não anda. Ele não falou o que queria que a gente fizesse no jogo, mas com certeza queria que a gente perdesse o jogo. Ele iria oferecer R$ 5 mil para cada atleta", confirmou o meia.

Ele apresentou na delegacia as gravações e as imagens de seu celular. "Não estou tranquilo, porque é algo que a gente não espera que aconteça. Que eu sirva de exemplo para outros jogadores. Isso é caso de polícia", finalizou Magno.

A manipulação de jogos ganhou destaque na rodada anterior, quando dois jogos foram colocados sob suspeita. A vitória do Olímpia sobre o Paulista por 3 a 2, em Jundiaí, e a goleada do Linense sobre o Barretos, por 4 a 0, na cidade de Barretos.

As investigações estão sendo feita pelo Drade (Delegacia de Repressão aos Delitos de Intolerância Esportiva) sob o comando do delegado César Saad. A Federação Paulista de Futebol (FPF) informou que sua Comissão de Integridade já analisa todos estes casos junto com a SportRadar, empresa que monitora as movimentações em bolsas de apostas para a entidade.

Após as apurações da empresa e das autoridades policiais, as eventuais provas ou evidências vão ser encaminhadas ao Tribunal de Justiça esportiva (TJD) da FPF que pode punir clubes e jogadores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.