Jogador do Prudente diz que juiz o chamou de 'trouxa'

Embora o Prudente já esteja rebaixado no Campeonato Brasileiro, os jogadores do clube não pouparam o árbitro goiano Elmo Alves Resende, que apitou o empate com o Ceará por 1 a 1, no sábado, em Presidente Prudente. O mais revoltado era o volante Marcelo Oliveira, que acusou o juiz de tê-lo chamado de "trouxa".

AE, Agência Estado

22 de novembro de 2010 | 19h06

"O pênalti que deu para eles é brincadeira, é falta de respeito. A gente está jogando como homem e aí vem um cara desses e faz isso. E se você vai falar com ele, você toma cartão e ele te chama de trouxa. Está difícil isso aí", esbravejou o volante.

O empate manteve a equipe paulista na última colocação, com apenas 28 pontos - quatro a menos do que o penúltimo colocado Goiás, que também já está rebaixado. No próximo domingo, o Prudente visita o Botafogo, às 17 horas, no Engenhão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.