Lee Smith/Reuters
Lee Smith/Reuters

Jogador do Tottenham critica calendário: 'Não há cuidado com o bem-estar dos jogadores'

Eric Dier lamenta maratona na temporada e afirma que faltou bom senso para organizar as competições

Redação, O Estado de S.Paulo

17 de setembro de 2020 | 13h55

O meia Eric Dier, do Tottenham, criticou a organização do calendário do futebol europeu nesta temporada. O jogador avalia que depois da paralisação forçada pela pandemia do novo coronavírus, as partidas foram retomadas com poucos intervalos entre si e sem o devido planejamento para se evitar a sobrecarga de jogos e o possível cansaço aos atletas.

"Se olharmos para o calendário, não há qualquer cuidado com o bem-estar físico dos jogadores. É falta de senso, realmente, estar a jogar domingo, terça, quinta, domingo, terça, quinta, domingo", comentou. Com a temporada ainda no início, a previsão do Tottenham é que o time possa acumular oito jogos em um intervalo de três semanas entre compromissos pelo Campeonato Inglês e Liga Europa.

Dier, que é comandado pelo técnico José Mourinho, é um mais um dos críticos da maratona que será encarada nesta temporada. O calendário passou por profundas mudanças para minimizar os impactos do novo coronavírus, mas vai obrigar as equipes a uma sequência complicada. O futebol inglês terá ainda um agravante por não ter acatado a possibilidade de realizar cinco substituições nos jogos. O máximo permitido é apenas três.

Fora a preocupação com o calendário, uma outra polêmica recente no Tottenham foi o documentário lançado sobre o clube intitulado All or Nothing (Tudo ou nada). A principal questão foi levantada pelo técnico argentino Mauricio Pochettino, que comandou a equipe por cinco anos e meio e se sentiu que houve pouco espaço no material para contar como foi a sua gestão.

"Cinco anos e meio e só aparecemos durante 25 minutos a tentar explicar porque deixámos o clube", disse ao ste Behind The Lines. "Jesús Pérez (assistente de Pochettino) e eu só vimos os primeiros 25 minutos, altura em que deixámos o Tottenham", criticou. Sob o comando dele, a equipe foi finalista da Liga dos Campeões de 2019, quando perdeu a final para o Liverpool.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.