Jogador é ameaçado de morte após gol contra que rebaixou time sueco

Mohammed Ali Khan marcou gol da derrota no final do 2º tempo

Estadão Conteúdo

19 de outubro de 2015 | 13h20

O zagueiro Mohammed Ali Kahn recebeu ameaças de morte depois de ter marcado um gol contra que decretou o rebaixamento de seu clube, o Halmstads, para a segunda divisão do Campeonato Sueco, no último domingo. O próprio jogador libanês e o presidente do clube, Tony Karlsson, confirmaram a informação nesta segunda-feira.

"Claro, é profundamente decepcionante quando um de nossos jogadores é ameaçado. Mohammed foi, como fiquei sabendo, ameaçado duas vezes durante a tarde", explicou Karlsson à TV SVT Sport. "Agora, é a polícia que vai lidar com o assunto. O que podemos fazer, é estar aqui para ele."

O gol contra de Ali Kahn, já nos acréscimos do segundo tempo, decretou a derrota do Halmstads para o AIK, por 1 a 0. O resultado confirmou o rebaixamento do clube com duas rodadas para o fim do campeonato. O jogador se mostrou bastante chateado com o ocorrido e, principalmente, com as ameaças.

"Me odeie, me chame de coisas estúpidas, minta sobre mim. Mas nunca ameace a mim e à minha família. Este é o limite", escreveu em sua página no Twitter. "Não sabia que poderia me sentir tão mal por um erro em campo. Não ajuda chutar um homem que já está no chão. A quem está me ameaçando, o carro da polícia já está na rua cuidando de mim e da minha família. Ameaçar minhas crianças de morte é tão desumano e baixo."

O caso repercutiu na Suécia e fez o Halmstads se manifestar oficialmente, através de seu site, nesta segunda. "Não podemos enfatizar o bastante a repulsa que sentimos quando isso acontece no futebol e na sociedade no geral. A gente quer o máximo de distância do que aconteceu e fazer de tudo para apoiar o Mohammed nesta difícil situação."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.