Jogador encerra protesto na sede da federação italiana

Um jogador italiano que recebeu uma suspensão de três anos em um escândalo de manipulação de resultados terminou seu protesto nesta quarta-feira e se desacorrentou do portão da sede da Federação Italiana de Futebol, em Roma. Protegido do sol por um guarda-chuva e sentado em uma cadeira, o jogador Emanuele Pesoli, do Siena, começou seu protesto e uma greve de fome no sábado.

AE-AP, Agência Estado

15 de agosto de 2012 | 14h54

O defensor, de 32 anos, comeu pela primeira vez na manhã desta quarta-feira e encerrou o seu protesto após um telefonema de Demetrio Albertini, vice-presidente da Federação Italiana de Futebol. Pesoli vai se encontrar com Giancarlo Abete, presidente da entidade, na sexta-feira.

A federação anunciou seu veredicto para o escândalo de manipulação de resultados na última sexta-feira. Entre os punidos está Antonio Conte, técnico da Juventus, suspenso por 10 meses. Pesoli negou qualquer irregularidade e começou seu protesto com o objetivo de se reunir com os acusadores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.