Ian Langsdon/EFE
Ian Langsdon/EFE

Volante Diarra diz que prima foi assassinada nos ataques em Paris

Jogador revela a morte de Asta Diakite, 'uma grande irmã'  

Estadão Conteúdo

14 de novembro de 2015 | 18h53

O volante francês Lassana Diarra revelou neste sábado que sua prima é uma das 129 vítimas confirmadas até agora do ataque terrorista em Paris, ocorrido na noite de sexta-feira. O jogador estava em campo no duelo entre França e Alemanha, no Stade de France, onde bombas explodiram nas proximidades e puderam ser ouvidas durante a partida.

Por meio do Twitter, o atleta que defende o Olympique de Marselha informou que Asta Diakite, "uma grande irmã", havia morrido. "Nesse momento de terror, é importante que todos nós, que representamos nosso país e nossa diversidade, de tomar a palavra e ficarmos unidos diante desse horror que não tem cor nem religião", comentou.

Antoine Griezmann, que também defende a seleção francesa, usou as redes sociais para revelar que sua irmã estava na casa de shows Bataclan no momento dos atentados. "Graças a Deus minha irmã saiu com vida da Bataclan. Todas as minhas preces estão com as vítimas e suas famílias. Viva a França", escreveu no Twitter.

O local foi um dos principais alvos dos terroristas. Homens armados invadiram a casa de shows e assassinaram dezenas de pessoas. A polícia tentou intervir, quando os terroristas teriam ativado bombas nos cintos.

Além do Stade de France e do Bataclan, outros quatro locais em Paris sofreram ataques terroristas na última sexta-feira. As autoridades francesas ainda contam o número de mortos e feridos. Este foi o ataque mais violento na França desde a Segunda Guerra Mundial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.