Érico Leonan/Divulgação
Érico Leonan/Divulgação

Os jogadores ainda não compreenderam o rodízio, diz Osorio

Técnico do São Paulo afirma que elenco ainda estranha mudanças

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

18 de julho de 2015 | 07h00

O técnico do São Paulo, Juan Carlos, disse nesta sexta-feira ter encontrado uma justificativa para as repetidas reclamações dos jogadores da equipe. Para o colombiano, os atletas brasileiros ainda não estão habituados à principal característica do trabalho dele, a rotatividade no time titular.

"Os jogadores não estavam acostumados a ser parte de um rodízio. Pessoalmente creio que ninguém é mais importante no individual do que no coletivo", explicou Osorio. Na lista das recentes insatisfações, a última foi do meia Ganso. Contra o Coritiba, pelo Brasileirão, o jogador saiu de campo ao ser substituído, não cumprimentou o técnico e chutou um copo d'água que estava no chão.

A atitude não gerou broncas vindas da diretoria e até agora, também não houve reunião entre o treinador e o jogador para falar sobre o assunto. "Depende estritamente dele esse conversa. Se ele considera que deve falar comigo, seré bem-vindo. Se não, não tem problema. Essas coisas não ocupam. Penso em outros assuntos", comentou.

Antes da Ganso, a semana anterior havia sido de pedido de desculpas de dois jogadores. Michel Bastos se irritou ao ser subsitituído contra o Fluminense e Centurión, que entrou no lugar dele, reclamou no Twitter após a partida que nem o melhor jogador do mundo poderia fazer mágica em tão pouco tempo em campo. A dupla pediu desculpas ao elenco dias depois.

Ganso até o momento não sinalizou que pretende fazer o mesmo ou procurar o treinador para uma conversa. "Como ser humano, respeito a sua decisão. É o comportamente dele, não o meu", comentou o colombiano. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.