Jogadores aprovam período de treinos em Weggis

Os jogadores da seleção brasileira explicaram neste sábado que o período de treinos na cidade de Weggis, nos Alpes suíços, foi bom para recuperar a forma física e entrosar o grupo para a estréia no Mundial, contra a Croácia, no dia 13 de junho.A seleção chegou em Weggis no dia 22 de maio e realiza na tarde deste sábado, no Estádio Thermoplan, o último treino antes de embarcar para Genebra, local onde acontecerá o amistoso contra a Nova Zelândia, o último antes do Mundial. Por dia, cerca de 5 mil torcedores acompanharam os treinos do Brasil, número maior do que a população de Weggis.Na chegada da seleção para o último treino, o lateral Roberto Carlos revelou que o ritmo imposto pela comissão técnica não afetou os jogadores que atuam na Europa, já que eles estavam em final de temporada. "Desde que cheguei aqui só tive dois dias de folga, no entanto, estou muito bem. O Ronaldinho, por exemplo, só descansou um dia e está voando".Já Gilberto Silva não acredita que ganhou mais chances de ser o escolhido de Parreira para o lugar de Edmilson. Para o volante, todos têm a mesma condição. "Não me considero a primeira opção, tanto que o Mineiro tem totais condições de atuar. Não é por acaso que ele está aqui".Para o capitão Cafu, o amistoso de domingo contra a Nova Zelândia e a concentração na pequena cidade alemã de Königstein complementará todo o trabalho que será realizado na Copa. "Particularmente eu melhorei bastante e tenho certeza que faremos um belo trabalho durante o Mundial".A bagagem da seleção vai neste sábado para Königstein. Já os jogadores embarcarão logo após o amistoso contra a Nova Zelândia. A cidade alemã será a concentração do Brasil durante todo o Mundial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.