Jogadores assumem a culpa no Palmeiras

Liderados por Juninho Paulista, o novo capitão do time, os jogadores do Palmeiras decidiram chamar para o grupo a responsabilidade pela falta de bons resultados. A decisão, na verdade, vai muito além da vontade de preservar o técnico Paulo Bonamigo. A questão é moral, segundo o próprio Juninho. "Agora é com a gente" ratificou o novo capitão palmeirense. "Quantas comissões técnicas já passaram por aqui? Então, a culpa não é do técnico. Somos nós que estamos em campo, somos nós que temos de ganhar os jogos. Aliás, 80% do que acontece com o time são responsabilidade dos jogadores."Além de assumir a responsabilidade pelos resultados da equipe em nome do grupo, Juninho aproveitou o momento para pedir uma certa cooperação por parte da torcida, especialmente no jogo de sábado, contra o Vasco, no Parque Antártica. Para que o time tenha condições de reagir, o meia considera fundamental ter paz. E se a torcida não perseguir tanto os jogadores, ficará bem mais fácil para o Palmeiras mudar sua história no Campeonato Brasileiro. "Nosso objetivo é ser campeão brasileiro, e não apenas participar, fazer uma boa figura. Essa é a realidade que temos de levar para campo a partir de agora. Sabemos que uma vitória em casa no sábado será fundamental. Só espero que a torcida possa comparecer ao estádio com um pouco mais de paciência."Desde a derrota de sábado, para o Goiás, os jogadores passaram a conversar muito mais sobre os problemas da equipe. O grupo chegou à conclusão de que a história do jogo poderia ser outra se houvesse mais aplicação, principalmente no primeiro tempo. "Treinamos tanto as jogadas de bola parada e fomos sofrer o gol justamente numa jogada de bola parada", observa Juninho. "Além disso, o time não fez nada daquilo que foi pedido pelo Bonamigo. Treinamos uma coisa e fizemos outra. Então, nada mais justo do que assumir a responsabilidade, porque o treinador fez o trabalho dele bem feito. O time é que falhou."Apesar do discurso otimista do novo capitão, nem todo mundo seguiu a mesma cartilha. O meia Cristian justificou a derrota em Goiânia sugerindo que houve uma falha de planejamento, principalmente na preparação física. "Treinamos muito forte durante a semana e acho que isso prejudicou a equipe contra o Goiás. No intervalo a maioria dos jogadores estava se queixando de sentir as pernas muito pesadas e que não estava conseguindo correr."Em seguida, o meia explicou que o próprio preparador físico Sullivan Dallavalle percebeu o problema e diminuiu a carga às vésperas do jogo com o Vasco. "Esta semana treinamos forte no começo da semana mas o ritmo foi bem menos intenso às vésperas do jogo. Por isso, nosso desempenho deve ser muito melhor."Quanto aos reforços, o primeiro a chegar deve mesmo ser o paraguaio Gamarra. O jogador já deixou a Inter de Milão e está livre para jogar no Palmeiras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.