Jogadores brasileiros lideram transferências internacionais no futebol

A reputação do Brasil como uma fonte de grandes talentos do futebol foi ressaltada, nesta terça-feira, por um relatório da Fifa mostrando que os brasileiros foram os jogadores mais negociados no mercado de transferências internacional no ano passado.

Reuters

16 de abril de 2013 | 12h11

Os clubes mundiais gastaram um total de 2,53 bilhões de dólares na contratação de jogadores de outros países, uma queda de 10 por cento sobre o ano anterior, de acordo com um estudo realizado pelo Sistema de Transferência da Fifa (TMS, na sigla em inglês).

Marc Goddard, diretor-geral do TMS, disse que é muito cedo para dizer se a crise econômica mundial ou a pressão sobre os clubes para reduzir os prejuízos arrefeceram o mercado, e acrescentou que a pesquisa TMS está apenas em seu segundo ano.

Equipes da Inglaterra, onde a primeira divisão goza dos mais lucrativos acordos de televisão do mundo, foram os maiores gastadores líquidos, pagando 314 milhões de dólares em 2012 por novos jogadores.

Os três maiores gastadores seguintes foram menos previsíveis --Rússia (256 milhões de dólares), Turquia (78 milhões de dólares) e China (49 milhões de dólares)--, mostrando a crescente influência dessas economias em rápido desenvolvimento no mundo do futebol.

Clubes brasileiros foram os maiores beneficiários das despesas de transferência, recebendo 121 milhões de dólares.

Oscar, que saiu do Internacional para o Chelsea em julho, foi um dos quase 1,5 mil jogadores brasileiros envolvidos em transferências internacionais no ano passado.

Os clubes italianos são os que pagam os maiores salários para novas contratações internacionais -- uma média de 720 mil dólares por ano. Por outro lado, os jogadores que foram para a Argentina receberam em média 40 mil dólares por ano.

O TMS da Fifa foi criado para ajudar a promover um mercado de transferência global transparente e eficiente. O estudo não inclui as transações realizadas entre clubes do mesmo país.

(Por Keith Weir)

Tudo o que sabemos sobre:
FUTTRANSFERENCIASJOGADORES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.