Jogadores brasileiros são presos na Guatemala

Atletas foram acusados de agredir um jovem das categorias de base

Agência Estado

06 de janeiro de 2014 | 14h41

QUETZALTENANGO - Dois jogadores brasileiros foram presos na manhã desta segunda-feira, na Guatemala, acusados de agredirem um jovem de 14 anos, das categorias de base do clube em que jogam, por este se recusar a aceitar o trote ao qual seria submetido. Juliano Rangel e Israel Silva estão entre os oito jogadores do Xelajú que se entregaram à polícia de Quetzaltenango.

De acordo com o jornal local Prensa Livre, em 19 de dezembro a família de Mario Humberto Rodas denunciou à polícia que sete jogadores da equipe agrediram o menor durante um batizado aos atletas da base que buscavam uma chance entre os profissionais. Ele teria se recusado a passar pelo trote e empurrado os atletas mais velhos para se defender.

Machucado, o jovem foi internado num hospital, de onde já recebeu alta. Outros três garotos das categorias de base do Xelajú também apresentaram denúncia à polícia na semana passada, aumentando a repercussão das agressões.

Juliano Rangel é defensor, tem 31 anos, e começou a carreira no Fluminense. Israel Silva, atacante, tem 32 e fez quase toda a carreira na Guatemala e é o artilheiro do campeonato local. Além deles, foram presos Sergio Morales, Julio Estacuy, Milton Leal, Kevin Arriola, José Mendoza e Édgar Chinchilla.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolGuatemalabrasileirospresos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.