Jogadores brasileiros vão bem na Europa

O futebol europeu continua se curvando ao talento dos jogadores brasileiros. Nesta temporada, dois gigantes do continente apostaram em craques da Seleção e se deram bem: Ronaldinho Gaúcho tomou conta do Barcelona e Kaká se transformou no xodó da torcida do Milan. Sem falar que o Fenômeno está tendo no Real Madrid uma performance ainda melhor do que a que teve em seu primeiro ano no clube, quando marcou 30 gols.Kaká conseguiu um sucesso fulminante no poderoso Milan, ao ponto de ter ofuscado estrelas como Rivaldo - rescindiu o contrato com o clube - e o português Rui Costa, que tem sido constantemente relegado à reserva nos jogos importantes - o brasileiro foi titular em todas as partidas da Copa dos Campeões, no dérbi contra a Inter e na final do Mundial contra o Boca.Os dirigentes italianos comemoram o fato de o negócio ter sido fechado por um valor considerado uma "pechincha": US$ 8,2 milhões, menos da metade dos US$ 20 milhões estipulados pelo São Paulo como multa rescisória. Só para se ter uma idéia de como o preço foi camarada, a Inter acaba de contratar o meia uruguaio Horácio Peralta - que pertencia ao Nacional - por US$ 10 milhões.Para facilitar a negociação e realizar o sonho de jogar na Europa, Kaká abriu mão de receber os 15% a que tinha direito.Quando chegou a Milão, a expectativa era de que esta temporada seria de aprendizado, de adaptação ao clube. Mas seu futebol vertical, suas arrancadas e seus chutes envenenados de fora da área logo o transformaram em titular.Ronaldinho Gaúcho custou US$ 33 milhões ao Barcelona e atraiu 20 mil torcedores ao Camp Nou no dia de sua apresentação. Recebeu a camisa 10 e tornou-se o quarto "R" brasileiro da história recente do clube catalão, que teve os gols de Romário, Ronaldinho e Rivaldo.Se o Barça não vai muito bem das pernas, não é por culpa de Ronaldinho Gaúcho. Pelo contrário: o time afunda quando ele não está em campo.Em novembro, a equipe disputou quatro partidas sem ele - ficou fora por causa de uma lesão muscular - e conseguiu apenas um ponto. Em sua volta, fez um gol e comandou a vitória por 3 a 1 no dérbi com o Espanyol.Ronaldinho Fenômeno está arrebentando no Real. É o artilheiro do Campeonato Espanhol e o goleador do time na Copa dos Campeões. Tem 17 gols em partidas oficiais e promete chegar aos 35 até junho. Na Seleção, marcou três gols em quatro jogos nas Eliminatórias.Roberto Carlos (Real Madrid), Dida (Milan), Gilberto Silva (Arsenal), Mancini (Roma), Adriano (Parma), Aílton (Werder Bremen), Derlei (Porto) e Juninho Pernambucano (Lyon) são outros brasileiros que teminam o ano em alta.O destaque negativo fica para a inatividade de Rivaldo, que jogou apenas 38 minutos pelo Milan antes de se desligar do clube no dia 1º de dezembro. Coisas de Carlo Ancelotti, um técnico que faz de um troglodita chamado Gattuso a sua bandeira e despreza o indiscutível talento de um pentacampeão que já ganhou todos os prêmios que um jogador pode ganhar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.