Divulgação/Goiás
Divulgação/Goiás

Jogadores contaminados do Goiás fazem isolamento e pedem 'sensibilidade' do público

Atletas usam as redes sociais para manifestar incômodo com críticas sobre surto de coronavírus no elenco

Redação, O Estado de S.Paulo

10 de agosto de 2020 | 17h27

Os jogadores do Goiás utilizaram as redes sociais nesta segunda-feira para pedir respeito e compreensão depois de o jogo com o São Paulo, pelo Campeonato Brasileiro, ter sido adiado no domingo por causa da grande quantidade de atletas contaminados com o novo coronavírus. Ao todo nove atletas testaram positivo para a doença e agora permanecem em isolamento no alojamento do clube no estádio da Serrinha, em Goiânia.

O porta-voz do grupo nesse momento tem sido o atacante Rafael Moura. No domingo, após o são-paulino Daniel Alves ter classificado em postagem nas redes sociais a situação do adiamento do jogo como "inadmissível", o próprio Rafael Moura deixou um comentário para reforçar que o elenco tem cumprido com as normas de segurança. Nesta segunda, o atacante voltou a se manifestar na internet.

"Como sempre fui transparente e para que não dê margem de especulação, comunico a vocês os nomes dos infectados", escreveu Rafael Moura antes de listar os nomes dos colegas. Além dele próprio estão com a doença Sandro, Tadeu, David Duarte, Lucão do Break, Ratinho, Keko, Jefferson e Gilberto. "Somos testados em um dia e o resultado só sai no dia seguinte. Nesse tempo 'cego', temos contato com nossos familiares e colegas de time também", explicou.

Um dos infectados, o goleiro Tadeu foi às redes sociais para desabafar. "Tenho visto inúmeros comentários maldosos e duvidando de nosso profissionalismo e dos cuidados do clube", escreveu o atleta, que garante ter tomado todos os cuidados necessários evitar o contágio. "Então que as pessoas tenham mais sensibilidade antes de falar besteiras, e o mais importante, que todos atletas e seus familiares fiquem bem, porque em breve voltaremos mais fortes", afirmou.

766E3C01-53A8-483E-9B06-CCE0C7108013
Então que as pessoas tenham mais sensibilidade antes de falar besteiras, e o mais importante, que todos atletas e seus familiares fiquem bem
E0EAB005-9061-4B3D-86B9-AEB61693E313
Tadeu, Goleiro do Goiás

Por coincidência, na semana passada o próprio Tadeu concedeu entrevista exclusiva ao Estadão e admitiu ter preocupação com a pandemia. "Por frequentar hotéis, aeroportos e outras cidades, a gente acaba tendo esse risco. Mas precisamos correr esse risco para jogar o Brasileirão. Aqui no Goiás temos tomado todas as precauções, o clube tem dado todo o suporte para nossa segurança", disse na ocasião.

O volante Sandro, que tem passagem pela seleção brasileira, afirmou que o elenco está incomodado por ter recebido críticas de parte da torcida peos casos de contaminação. "Não poderia deixar de dizer que não vou admitir que insinuem que faltou profissionalismo da nossa parte. Estamos num campeonato totalmente atípico e que sabíamos que essa situação poderia acontecer. Espero que seja a única vez que um jogo tenha que ser adiado por esse motivo. Peço um pouco mais de sensibilidade e compreensão de todos", comentou.

O Goiás tem como próximo compromisso o Athletico-PR, em Curitiba, na quarta-feira. Os nove jogadores contaminados não vão jogar e o clube avalia a possibilidade de levar o elenco em um avião fretado, para diminuir o risco de que mais jogadores tenham contato com o vírus.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.