Jogadores da Espanha buscam conter excesso de otimismo

Animada com a vitória de 4 a 0 sobre a Ucrânia, na partida de estréia no Mundial, a seleção da Espanha busca conter o excesso de otimismo - alguns torcedores já estão falando em título. "Seria perigoso achar que todos os jogos vão ser como aquele", disse neste sábado o meio-campo Cesc Fábregas. "Agora todos dizem que a equipe espanhola é fantástica, mas antes tinham dúvidas. Acho que nossa única preocupação tem de ser apenas uma: a Tunísia".No treinamento realizado neste sábado, os titulares perderam para os reservas por 2 a 0. Mas não se esperam mudanças na equipe espanhola para seu segundo compromisso no Mundial, contra os africanos. "Normalmente, não se mexe em time que ganha", ressaltou Fábregas. "Enquanto as coisas continuarem como estão, o lógico é que o ´mister´ (o técnico Luis Aragonés) siga confiando nos mesmos jogadores. Mas nós, os reservas, temos de estar concentrados e no mesmo nível dos titulares, já que a qualquer momento a oportunidade pode aparecer".Sob o comando de Aragonés, a Espanha acumula 23 partidas invictas. Uma vitória sobre a Tunísia resultaria em classificação antecipada para as oitavas-de-final. Mas o lateral Sergio Ramos adverte que não se deve subestimar os adversários. "Assistimos a vídeos e estamos conhecendo os nossos rivais, que têm uma boa equipe. Nesse tipo de campeonato, qualquer seleção pode surpreender", afirmou.Espanha e Tunísia se enfrentam nesta segunda-feira, em Stuttgart. A equipe espanhola lidera o grupo H, com três pontos, ao passo que a seleção africana divide a vice-liderança com a Arábia Saudita, com quem empatou por 2 a 2.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.