Jogadores da Itália decidem manter ameaça de greve

A Associação Italiana de Jogadores de Futebol anunciou nesta sexta-feira que seus associados reforçaram a intenção de entrar em greve caso não seja assinado um novo acordo coletivo com os clubes da primeira divisão do Campeonato Italiano até o dia 30 de novembro. A ameaça feita agora é resultado da pequena evolução conseguida nas reuniões entre as partes envolvidas.

AE-AP, Agência Estado

12 de novembro de 2010 | 10h37

Em busca de um novo acordo coletivo de trabalho, os jogadores do futebol italiano já tinham prometido fazer greve nos dias 25 e 26 de setembro, o que paralisaria todos os campeonatos do país. Mas, depois de várias reuniões para chegar a um entendimento, a greve foi suspensa. Na ocasião, porém, foi dado um novo prazo, até 30 de novembro, para chegar a um acordo.

Desde então, quase não houve evolução nas negociações entre os representantes dos atletas, da Federação Italiana de Futebol e da liga que organiza o Campeonato Italiano. Diante disso, a Associação dos Jogadores avisou nesta sexta-feira que mantém a promessa de fazer a greve, em data ainda indefinida, se não houver acordo até o dia 30 de novembro.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCampeonato Italiano

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.