José Patrício/Estadão
José Patrício/Estadão

Jogadores da Itália são proibidos de deixar hotel em Salvador

Recomendação foi feita por causa de insegurança com protestos na cidade da Copa das Confederações

LUÍS AUGUSTO MONACO - Enviado Especial, O Estado de S. Paulo

21 de junho de 2013 | 17h47

SÃO PAULO - Mesmo depois de negarem rumores de que estariam considerando abandonar a Copa das Confederações por causa da insegurança no Brasil, italianos demonstram não se sentir à vontade com protestos no país-sede do evento.

 

No Twitter, o jogador Emanuele Giaccherini revela que a delegação está proibida de sair do hotel em que se hospedam em Salvador por causa das manifestações."Esperamos que as manifestações diminuam. Nós ainda estamos bem. Amanhã esperamos um bom jogo contra o Brasil e que nada acontece do lado de fora do estádio", publicou na tarde desta sexta-feira.

 

O técnico Cesare Prandelli confirmou que a delegação deve ficar no hotel, mas não disse se a ordem partiu da Federação Italiana de Futebol ou da Fifa. O treinador brincou que apenas Balotelli tem permissão para sair por Salvador, "porque ele tem a mesma cor das pessoas daqui". O treinador reforçou que não quis ser preconceituoso em sua declaração. O jogador foi liberado para visitar um projeto social.

 

Nesta manhã, a assessoria de imprensa da seleção italiana divulgou uma nota rechaçando as informações de que o grupo teria intenção de deixar o Brasil, chegando a classificá-las como 'estúpidas'.

 

A delegação italiana está em Salvador para se preparar para a partida deste sábado contra o Brasil, às 16h, na Arena Fonte Nova. Seus familiares ainda estariam no Rio de Janeiro.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.