AFP
AFP

Jogadores da seleção de 1982 fazem campanha de doação para o combate ao coronavírus

Iniciativa Mães da Favela busca arrecadar fundos para prestar assistência a comunidades no momento de pandemia

Redação, O Estado de S.Paulo

05 de abril de 2020 | 15h15

Um dos times mais marcantes do futebol do País e mundial, a seleção brasileira de 1982 mostrou sua influência também fora dos gramados. Os ex-jogadores que vestiram a camisa verde e amarela na Copa do Mundo da Espanha gravaram diversos vídeos em razão de uma campanha de doações para o combate da pandemia do novo coronavírus.

A iniciativa Mães da Favela, organizada pela ONG Central Única das Favelas (Cufa), está recebendo doações através de um fundo solidário para a luta contra a covid-19 em todas as regiões cobertas pela entidade. Participam do vídeo Zico, Júnior, Serginho Chulapa, Careca, Falcão, Toninho Cerezo, dentre vários outros craques daquela geração.

"A seleção brasileira de 1982 ficou conhecida pela criatividade, pela união e pelo trabalho coletivo. Pois agora, nós vamos entrar em campo de novo pelo nosso Brasil", fala Paulo Roberto Falcão, que é responsável por abrir a gravação.

"A seleção de 82 e você, juntos contra o coronavírus", disse Zico, que finaliza o vídeo. As doações de qualquer valor podem ser feitas através do site oficial da entidade (https://www.maesdafavela.com.br).

Segundo especialistas, o coronavírus pode ter uma maior impacto nas favelas, já que muitas pessoas tem seu convívio muito próximo e podem não tomar todas as medidas preventivas necessárias. No futebol, os campeonatos estaduais estão interrompidos por tempo indeterminado e diversos clubes estão dispondo de seus recursos para auxiliar quem mais precisa neste momento, seja cedendo espaços para hospitais de campanha ou realizando doações financeiras.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.