Jogadores da seleção são submetidos a antidoping surpresa

Os jogadores Rogério Ceni, Luisão, Gilberto Silva e Juninho Pernambuco foram submetidos nesta quinta-feira a um exame antidoping surpresa, depois da visita de três representantes da Comissão Antidoping da Fifa ao hotel em que a seleção está concentrada em Weggis.Participaram da visita o diretor-médico da comissão, Jiri Dvorak, a médica Katharina Grim e o administrador Richard Charles. Os quatro jogadores, todos reservas, foram sorteados e fizeram a coleta de urina na concentração.O médico da seleção, José Luiz Runco, aproveitou a visita para entregar a Dvorak o comunicado oficial do corte do volante Edmílson e o laudo médico que atesta a contusão no joelho direito - desde 15 de maio e até a véspera da estréia, as seleções podem fazer alterações na lista, desde que por motivos físicos comprovados.História se repeteO preparador de goleiros da seleção, Wendell Ramalho, lembrou que foi cortado às vésperas da Copa de 1974, também na Alemanha, por causa de uma lesão nos meniscos do joelho direito. Ele se contundiu num amistoso contra o Racing Strasbourg, na França, e acabou fora da Copa, substituído por Waldir Peres.Ao contrário de Edmílson, porém, Wendell permaneceu com o grupo até o final do Mundial. "O chefe da delegação, Antônio Passos, pediu para que ficasse integrado à delegação até o final da Copa. Ficamos eu e o Clodoaldo, que também foi cortado", lembrou Wendell, que na época atuava pelo Botafogo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.