Francois Lenoir / Reuters
Francois Lenoir / Reuters

Jogadores da Suécia sofrem com problemas estomacais antes de enfrentar Alemanha

Três atletas não poderão jogar na próxima rodada, segundo o técnico Janne Andersson

Ciro Campos, enviado especial / Sochi, O Estado de S.Paulo

22 Junho 2018 | 10h00

A seleção da Suécia sofreu um golpe de última hora antes de enfrentar a Alemanha, neste sábado, em Sochi, pela segunda rodada da Copa do Mundo da Rússia. O técnico da equipe, Janne Andersson, contou nesta sexta-feira, em entrevista coletiva, que o elenco viajou para a partida sem três jogadores. Vítimas de problemas estomacais, eles só devem se juntar ao restante dos colegas no dia do jogo.

+ Volante da Suécia mostra confiança: 'Podemos fazer os campeões mundiais tremerem'

+ Em jogo chave por vaga, zagueiro da Suécia pede atenção redobrada com Alemanha

Os zagueiros Filip Helander e Pontus Jansson, mais o atacante Marcus Rohdén, se sentiram mal nos últimos dias na concentração sueca em Gelendzhik, distante de Sochi a cerca de 250 km. "Você não pode ficar perturbado com quem tem dôr de estômago. É um problema que acontece ocasionalmente. Temos de tentar fazer o melhor necessário. Problemas de saúde acontecem com frequência. Queria ter todos preparados 100%", disse o treinador.

Dos três afastados, Jansson foi titular na estreia, a vitória por 1 a 0 sobre a Coreia do Sul. Os jogadores com problema estomal ficaram na concentração para evitar um possível contágio aos demais colegas. Outra baixa é o atacante Isaac Kiese Thelin, que se machucou nos treinos durante a semana e dificilmente será utilizado pelo treinador para o jogo.

O treinador sueco afirmou estar confiante na equipe para o jogo com a Alemanha e relembrou que em situações anteriores, como nas Eliminatórias, a equipe teve atuações seguras contra favoritos, como diante da Itália, na repescagem. "Você passa a sua vida trabalhando para momentos como esse. Vamos tentar aproveitar essa oportunidade sensacional que vamos ter. Podemos nos classificar pelo nosso próprio esforço", afirmou.

 

Andersson disse que a Suécia estudou a Alemanha e está ciente de que vai precisar jogar com paciência. "Com certeza eles vão ter mais posse bola do que nós durante o jogo. Vamos precisar ser inteligentes para aproveitar as chances", comentou o técnico.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.