Jogadores de Chelsea e Tottenham sofrem abuso racial

Novos casos de abusos raciais voltaram a acontecer no futebol inglês durante os jogos do meio de semana por competições europeias. O Chelsea pediu para a polícia investigar ofensas racistas dirigidas ao meio-campista John Obi Mikel, enquanto jogadores negros foram supostamente insultados durante uma partida da Liga Europa.

AE-AP, Agência Estado

21 de setembro de 2012 | 08h40

Comentários racistas foram enviados para o perfil de Mikel no Twitter após o jogador nigeriano cometer uma falha que originou um gol da Juventus no empate por 2 a 2 com o Chelsea, que estreava na fase de grupos da Liga dos Campeões da Europa, nesta quarta-feira. Mikel, que pediu desculpas pelo erro cometido na partida em Stamford Bridge, excluiu sua conta no Twitter.

"Estamos cientes de tweets racistas dirigidos a Mikel, que são totalmente inaceitáveis, nojentos e repugnantes", disse o Chelsea em um comunicado. "Informamos a polícia e apoiamos a tomada da ação mais forte possível".

Na quinta-feira, no White Hart Lane, os torcedores da Lazio supostamente destinaram cânticos racistas aos jogadores Jermain Defoe, Aaron Lennon e Andros Townsend durante o empate por 0 a 0.

O presidente da Uefa, Michel Platini, esteve na partida, e o técnico do Tottenham, Andre Villas-Boas, espera que a entidade gestora do futebol europeu tome medidas em relação ao caso.

"A Uefa está muito ativa neste tipo de situação e nosso objetivo geral é chutar o racismo para fora do futebol", disse Villas-Boas. "Eu não posso apontar o dedo para qualquer pessoa porque eu não ouvi nada. São as autoridades que devem realizar qualquer tipo de investigação".

Tudo o que sabemos sobre:
futebolChelseaTottenhamracismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.