Jogadores do Atlético-PR evitam festa

Mesmo aplicando uma goleada por 5 a 2 no São Caetano, os jogadores do Atlético-PR evitaram festejar o resultado de forma excessiva. A equipe está a apenas duas partidas do segundo título nacional, mas quer manter a seriedade nesta reta final.O atacante Denis Marques, autor do gol mais bonito do jogo, seu segundo na partida, quando chutou de fora da área, creditou o resultado à união do grupo." A equipe fez uma partida muito boa e apesar de sair em desvantagem no placar, não se assustou. Conversamos bastante e melhoramos nossa postura na segunda etapa. Todos ajudaram a construir esse placar", disse.A união da equipe também foi festejada pelo artilheiro Washington. Segundo ele, autor de um gol e duas assistências na partida, o time mostrou futebol de campeão. "Mostramos desde o início a nossa disposição pela vitória e em nenhum momento deixamos isso terminar. O resultado mostrou que jogamos bem e todos se ajudaram. Isso foi muito importante nesta partida", disse.Para o técnico Levir Culpi, o time assimilou bem o empate para o Grêmio na semana passada, quando tinha três gols de vantagem no placar, e mostrou personalidade contra o time do ABC. "Trabalhamos muito nesta semana, para que cada atleta entrasse em campo com determinação, pois sabíamos que iríamos enfrentar uma das melhores equipes do País.Soubemos superar alguns momentos ruins no jogo e conseguimos a vitória", afirmou Levir.Na opinião de Fernandinho, além do bom futebol na segunda etapa, a pressão da torcida elevou o moral do grupo. "A torcida empurrou a equipe durante todo o jogo nós soubemos usar esse incentivo. Isso nos deu a confiança necessária para sabermos que tínhamos condições de virar o placar", afirmou.O zagueiro Marcão foi taxativo. Para ele, não é hora de comemorar e sim de trabalhar com seriedade para alcançar o objetivo. "Nós ainda não ganhamos nada. Soubemos assimilar o impacto do último jogo e entrar de forma diferente neste. Estamos no caminho certo, mas devemos respeitar todos e trabalhar bastante", concluiu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.