PATRICIA DE MELO MOREIRA / AFP
PATRICIA DE MELO MOREIRA / AFP

Jogadores do Belenenses, de Portugal, são diagnosticados com a variante ômicron do coronavírus

Estes são os primeiros casos confirmados da mutação do vírus no país; no sábado, clube entrou em campo com apenas nove jogadores para enfrentar o Benfica por causa da doença

Redação, AFP

29 de novembro de 2021 | 09h06

O Belenenses, clube da primeira divisão do Campeonato Português, teve confirmado nesta segunda-feira, dia 29, um surto da nova variante ômicron do coronavírus, que começa a preocupar o mundo com a possibilidade de uma nova onda da covid-19. A informação foi divulgada pelo Instituto Nacional de Saúde (INSA)

Estes são os primeiros casos confirmados da nova variante em Portugal. Segundo a agência, um dos jogadores de futebol do time viajou recentemente para a África do Sul, onde a mutação teria surgido. 

Dentro de campo, o Belenenses já sentiu os impactos do vírus, em um jogo repleto de polêmicas. No sábado, a equipe conseguiu escalar apenas nove atletas — incluindo um goleiro na linha — para a partida contra o Benfica. O time do técnico Jorge Jesus venceu por 7 a 0 antes do confronto ser interrompido no início do segundo tempo após os mandantes ficarem só com seis jogadores em campo. Os atletas de ambos os clubes vão passar por rigorosa testagem. Houve muitas críticas por perte de torcedores porque muitos entendiam que a partida não deveria ser realizada. 

O jogo, que teve grande visibilidade em Portugal devido ao cenário da partida, foi descrito como uma "farsa" e uma "vergonha" pela opinião pública do país. Nesta segunda-feira, a Direção Geral de Saúde (DGS) informou que todos os atletas de ambos os elencos vão passar por uma testagem rigorosa para impedir que o vírus se espalhe. 

Vários países impuseram restrições de viagens ao sul da África, incluindo Estados Unidos, Reino Unido, Indonésia, Arábia Saudita, Kuwait e Holanda, desde que cientistas revelaram a existência dessa nova variante detectada na África do Sul. A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou nesta segunda-feira também que a ômicron apresenta "um risco muito alto" para o mundo, destacando que ainda existem muitas incógnitas sobre a nova variante do coronavírus. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.