Montagem/Estadão
Montagem/Estadão

Jogadores do Boca têm ferimento no olho após emboscada da torcida do River

Pablo Pérez e Gonzalo Lamardo são atendidos em hospital por confusão antes da final da Copa Libertadores

O Estado de S. Paulo

24 de novembro de 2018 | 19h33

Dois jogadores do Boca Juniors ficaram machucados e foram enviados a um hospital em Buenos Aires após uma confusão antes da final da Copa Libertadores, neste sábado. Os meias Pablo Pérez e Gonzalo Lamardo tiveram ferimentos no olho causados por estilhaços do vidro do ônibus da equipe, que foi alvo de pedras e objetos atirados pelos torcedores do clube rival.

O tumulto nos arredores do estádio Monumental de Núñez começou na chegada da delegação do Boca ao estádio. O veículo que transportava a equipe foi atingido por objetos ao chegar ao local do jogo. Quem levou a pior foi o capitão do Boca, o meia Pérez, que segundo o jornal argentino Olé foi diagnosticado com uma úlcera na córnea ao ser atendido em um hospital.

O meia reserva Lamardo foi outro a se ferir com o tumulto na chegada ao estádio. O diretor de futebol do Boca Juniors, Jorge Anró, disse em entrevista ao canal SporTV que o ônibus acabou cercado por torcedores do River Plate por uma falha de logística. O veículo se aproximou do estádio ao mesmo momento em que seguidores do time mandante chegava para acompanhar a partida.  

No jogo de ida entre as equipes, no dia 11, também houve tumulto. Em La Bombonera uma forte chuva e alagamentos nas arquibancadas adiaram em um dia a realização da final. O confronto de ida acabou empatado por 2 a 2.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.