Jogadores do Botafogo fazem novo protesto por atrasos salariais

Atletas se sentaram no gramado do campo anexo do Engenhão por cerca de 10 minutos

AE, Agência Estado

31 de março de 2014 | 17h49

RIO - O elenco do Botafogo voltou a treinar na tarde desta segunda-feira em preparação para o jogo contra o Unión Española, nesta quarta, pela Copa Libertadores da América. Mas os trabalhos da equipe foram realizados em clima de protesto: antes do treino, os jogadores se sentaram no gramado do campo anexo do Engenhão por cerca de 10 minutos, repetindo o que já haviam feito no sábado.

A reclamação dos jogadores é em virtude de salários atrasados. No domingo, o elenco sequer treinou. O protesto no gramado deverá acontecer novamente no treinamento desta terça-feira, o último antes do jogo desta quarta, às 19h45, no Maracanã.

O presidente do clube, Maurício Assumpção, reconhece a pendência com os atletas, mas alega que não tem como pagar o grupo pelo fato de que toda a receita do clube estar bloqueada em função de dívidas trabalhistas e fiscais.

Devendo salários aos seus jogadores, o Botafogo ocupa atualmente a liderança do Grupo 2 da Copa Libertadores. O time tem sete pontos, logo à frente da Unión Española, vice-líder, com seis. Independiente del Valle e San Lorenzo, com um jogo a mais do que botafoguenses e o time chileno, têm cinco pontos cada um nesta chave.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBotafogoprotesto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.